"Abra as portas para o futuro que o Senhor tem para você!"

No último dia 8 de novembro, a Igreja Renascer em Cristo iniciou o Jejum da Prosperidade de Ezequias. O culto celebrado na Sede Renascer Hall foi transmitido para todo o país, por meio da Rede Gospel de Televisão e da Rádio Gospel FM, e para os quatro cantos do mundo, no canal oficial da igreja no YouTube.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, no palco, em p??© e noite

 

Depois do louvor do Renascer Praise, Bispa Sonia Hernandes trouxe uma palavra restauradora e edificante, com base na passagem bíblica de Juízes 6:11 a 23 e no tema "Portas Abertas".

 

“Por que relembrar a história de Gideão se o tema da campanha é a Prosperidade de Ezequias?”, questionou ela.

 

“No primeiro ano de seu reinado, ele abriu as portas do templo. Podemos concluir que ele era um homem aberto para os planos de Deus. Mas, hoje, eu quero falar sobre alguém que, ao contrário de Ezequias, estava ‘fechado’, a ponto de duvidar!”, explicou ela.

 

“Gideão não se enxergava como Deus o enxergava! Quando não nos enxergamos no plano do Senhor, ele não se cumpre em nossas vidas”, acrescentou.

 

Acompanhe, a seguir, os principais trechos da ministração:

 

O que fazer para abrir as portas para o plano de Deus?

 

1- Superar situações de perda

 

“As nossas expectativas frustradas nos impedem de enxergar os caminhos que o Senhor tem! Por que Gideão estava bloqueado? Porque já estava há anos em situações de perdas, embora tivesse lutado. Em vez de se renovar no Senhor, deixou as circunstâncias desgastá-los”, conscientizou.

 

“Jesus Cristo é o quê? O nosso salvador! A salvação não está nas nossas expectativas correspondidas, não está no cumprimento de nossas vontades. Mas em passarmos por situações difíceis sem perder a paz, mas em vivermos a vontade d’Ele, que nem sempre será a nossa! Ele veio para nos salvar de nós mesmos!”, explicou.

 

“Por que Paulo, mesmo passando por tudo o que passou, ainda conseguia se alegrar? Porque ele sabia que Deus era com ele! Ele sabia que o que estava dentro dele era mais forte e poderoso do que qualquer crise ou calamidade que ele enfrentou ou poderia enfrentar!”, enfatizou com base em 2 Coríntios 10: 6 a 10.

 

“Você pode escolher sair dessa guerra como um vencedor – mais forte e mais experiente –, ou como um derrotado – fraco e cansado –”, afirmou.

 

2- Abandonar a autopiedade

 

“A partir do momento em que eu entro nessa armadilha, eu deixo de assumir a responsabilidade pelo meu futuro. A autopiedade é o caminho da autodestruição!”, disse.

 

“Precisamos ter consciência de que felicidade é uma questão de escolha! Você pode continuar sofrendo por um passado que não volta mais ou superar e viver o novo de Deus!”, desclarou.

 

3- Abrir-se para a prosperidade e não para ser roubado

 

“Você não é vítima, você é vencedor! Abra as portas para o futuro que o Senhor tem para você!”, finalizou.

 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multid??£o e ??¡rea interna

 

Acompanhe, a seguir, os temas da campanha:

 

08/11: “Portas Abertas para a Prosperidade”

 

09/11: “A Prosperidade de Salomão pela Sabedoria”

 

10/11: “A Prosperidade de Calebe: Viver no Melhor Lugar”

 

11/11: “Derrubando Gigantes como Davi para Enriquecer”

 

12/11: “O Dom de Adquirir Bens e Riquezas”

 

13/11: “Ser Rico para com Deus”

 

14/11: “A Bênção da Saúde e Prosperidade”

 

15/11: “Vencer a Crise para Viver Prosperidade”

 

16/11: “Ser Liberto para Próspera Semeadura”

 

17/11: “Manifestar o Poder da Multiplicação”

 

18/11: “Gerar a Prosperidade no seu Interior”

 

19/11: “A Prosperidade de Abraão: Enriquecer em Meio às Adversidades”

 

20/11: “A Prosperidade de Gideão: Deixar de Ser Medíocre para Prosperar”

 

21/11: “A Prosperidade de José: Sair do Fundo do Poço para Reinar”

 

22/11: “A Prosperidade de Ezequias: o Mover dos Montões”

 

“Participe da comunhão, receba a unção com óleo e viva poderosas conquistas durante este poderoso jejum em nossas igrejas”, convida Apóstolo Estevam Hernandes.

 

“Vamos jejuar feijão. Caso você não consuma este alimento, jejue um alimento que você tem muito prazer em consumir e se desafie! Profetize em cima dos pedidos de oração. Participe dos cultos na Igreja Renascer mais próxima da sua casa. Cada dia, haverá uma palavra diferente que fará de você um grande conquistador em todas as áreas”, acrescentou

 

A importância do jejum para os cristãos

 

Uma das armas mais eficientes do cristão para vencer suas lutas, quebrar maldições e intentos do inimigo, e adquirir autoridade sobre situações que o oprimem é o jejum.

 

Jesus exortou os discípulos, que tinham dificuldade em expulsar demônios, em Marcos 9.29: “Respondeu-lhes: Esta casta não pode sair senão por meio de oração [e jejum].”.

 

Por que é tão eficiente?

 

O voto de jejum não é um mecanismo de troca, nem uma simples oferta, é muito mais que isso: Quando um cristão abstém-se de um determinado alimento que deseja muito, ou abre mão de uma refeição ciente que lhe custará muito este período sem o prazer de comer (lembrando que deve tomar cuidado com as limitações de sua saúde) ou ainda quando deixa de realizar uma atividade que lhe dê muita satisfação, para se consagrar, orar, meditar na palavra; este cristão está adquirindo autoridade sobre seu próprio corpo (sua carne), tudo isto aliado há palavra liberada pela Igreja, gera habilitações espirituais preciosíssimas para quebrar os domínios de satanás onde há lutas e impossibilidades.

 

Colossenses 3.1, 2, 5, 9, 10: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena... uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou.”

 

Quando tem autoridade sobre o corpo, o homem de Deus esvazia-se da sua natureza carnal e promove a liberdade da ação do Espírito Santo em sua vida.

 

Efésios 1.21 a 23: “acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.”

 

 

 

Redação iGospel

Fotos: Fellipe Puppo